A VIAGEM!...
A VIAGEM!...



Minas, Pantanal, Iguaçú e Bonito!...
LOCALIZAR

O taxi rola lento avenida abaixo. É noite... fim de tarde e os vendedores de rua pululam correndo CLICK PARA AMPLIAR de carro em carro nas paragens na avenida larga completamente entupida de trânsito...Esta é a hora em que necessariamente os fantasmas aparecem com roubos, assaltos, tiros, assassinatos... afinal... estamos no centro de S. Paulo!...

É a primeira vez!.... com todos os encantos e receios que uma primeira vez sempre implicam...
No fim de contas o único roubo foi feito pelo taxista que cobrou mais do dobro do valor do percurso!... mal menor em início de viagem. CLICK PARA AMPLIAR S. Paulo fica por conhecer. Vista de cima, é um mar infinito de construções a perder de vista no horizonte: torres colossais, prédios vulgares, barracas e tugúrios amontoam-se numa amálgama massiva, confusa e confrangedora, deixando no ar a pergunta de como é possível a vida ali?!... vista por dentro parece desconfortável, escura e suja...não contribuindo em nada para desfazer os fantasmas do medo e da insegurança... CLICK PARA AMPLIAR Respirei fundo quando o onibus que me levaria a Belo Horizonte (em apenas oito hora!...rsrsrs) deixou a zona urbana e começaram a aparecer as manchas de mata atlântica que ainda restam por ali.... Cidade grande, capital de estado, nova, sem motivos de interesse histórico culturais... Belo Horizonte não deixa de ser uma cidade simpática!... e é ponto de partida para uma visita às maravilhas desta região... CLICK PARA AMPLIAR Sabará...
Como os grupos de aventureiros, chamados mais tarde de bandeirantes, partidos, essencialmente, de S. Paulo, durante o Séc. XVIII, descobriram que nas águas dum riacho insignificante corriam também pepitas de ouro!... é o que ainda resta por saber!... De qualquer modo, ali se estabelece uma comunidade que dá origem à rica cidade mineira que ainda hoje guarda, indeléveis, as marcas dessa prosperidade...
CLICK PARA AMPLIAR O centro histórico situa-se no alto dum morro sobranceiro ao rio e desenrola-se à volta da encantadora praça de Sta. Rita. Liberta de postes, cabos e transformadores de energia que desfiguram as cidades brasileiras, esta zona apresenta um verdadeiro encanto de recuo no tempo... apenas com a presença anacrónica desses bens da civilização que não podemos dispensar hoje: os carros... estacionados ou movimentando-se nas suas ruas. Imagino o que seria este CLICK PARA AMPLIAR cenário liberto também desse factor perturbador da sua quietude ancestral!... bom abundariam as carruagens... o relinchar e os escrementos dos cavalos!...rssrsrsrs... mesmo assim, para quem vem das grandes metrópoles, chegar aqui, é como que entrar noutro mundo... Devo ser o único estranho hoje!...e o casal de polícias municipais acolhe-me com um sorriso amistoso!... explica-me onde devo ir, as coisas de seu orgulho com o carinho de quem tem algo precioso a partilhar!... e, após a breve explicação dos meus interesses histórico CLICK PARA AMPLIAR culturais pela região, deixo de ser um estranho... o ar acolhedor das pessoas de cidadezinhas como estas, em que nos sentimos em casa, é um bem cada vez mais raro, que esta civilização se mostra incapaz de preservar!... que delícia...ainda haver locais assim!... Os meus amigos polícias lá estão, na praça Sta Rita na sua fácil missão numa cidade como esta... e como todas as ruas vão dar ali... cada vez que passo sou bafejado pelo aceno e sorriso simpático cumplice!... numa das passagens, ela... uma mulata CLICK PARA AMPLIARredondinha, mas encantadora... pergunta, não sem alguma malícia, se já tinha bebido água do Chafariz de Kakende!... é que segundo uma lenda local, quem bebe daquela água tem de voltar!... Sabará é uma das cidades históricas de Minas Gerais mais bem conservadas apresentando as ruas com as suas fachados setecentistas completas sem um único caixote moderno de permeio a desfeiá-las, como acontece em tantas outras!... ou aquela aberração que apresentam outras cidades com construções antigas desfiguradas por enormes caixas de publicidade. Para além disso tem as suas preciosidades e orgulho dos naturais que os recomendam com orgulho: a Casa da Ópera, o Museu do Ouro (único do género CLICK PARA AMPLIAR sobrevivente), o Solar do Padre Toledo ou a Igreja do Carmo com fachada de Aleijadinho. Em baixo, no antigo Arraial da Igreja Grande, situa-se a Matriz de Nossa Senhora do Carmo que, com as suas três naves e altares completamente ornamentados de talha dourada (a precisar desesperadamente de intervenção!...) constitui uma das mais belas e ricas obras no género.... pena... que a Sabará já tenha chegado outro horror dos tempos modernos que é a proibição de recolha de imagens para venderem uns míseros postais!... CLICK PARA AMPLIAR Dada a proliferação de equipamentos nas mãos dos visitantes... seria muito mais rentável a cobrança duma taxa de uso desses equipamentos do que a venda duns postais que envelhecem nas recepções e já não se vendem!... mas a lucidez nem sempre ilumina quem decide!... infelizmente... Já na descida, o meu amigo polícia, agora já sem farda, passa-me despercebido... mas lá me deseja simpaticamente, boa viagem!... onde mais se pode ter uma recepção assim?!... só em Sabará!... CLICK PARA AMPLIAR Mas a joia da coroa e ex-capital de Minas é a famosa Ouro Preto... que merece mas também é vítima da fama que tem...
Mais descaracterizada que Sabará... a sua implantação topográfica é, contudo, bastante mais interessante... embora desconfortável...
Subir e descer aquelas ruas estreitas, inclinadas e de piso irregular é desafio para tirar do sério!.... mas o seu flagêlo são as multidões... essa praga do turismo parolo, chamado de massas, que invade tudo, degrada muito e deixa pouco!...
Mas Ouro Preto merece a fama que tem... a quantidade e a qualidade arquitectónica e decorativa das suas igrejas, o espólio em ouro e prata dos seus museus anexos quer em quantidade quer em qualidade da ourivesaria... é qualquer coisa que tem escapado aos historiadores de arte mundiais para quem a europa é o centro do mundo... esquecendo que esta região foi um dos seus prolongamentos e o local donde CLICK PARA AMPLIAR provinham todos os recursos que a embelezaram naquele período do barroco e rocócó... o que, visto por outro lado, foi uma vantagem... senão... ingleses, franceses, alemães e quejandos... já teriam roubado tudo para encher os seus museus como fizeram com a Grécia, a Turquia, o Egipto...etc...etc... Entre as suas muitas preciosidades da arquitectura, escultura, pintura à ourivesaria... destaca-se pela sua raridade o museu de mineralogia cuja secção das pedras é de pôr, tanto o aficcionado como entendido, em contemplação eterna... tal a profusão dos materiais ali expostos!... CLICK PARA AMPLIAR Não longe dalí, atravessada pelo Ribeirão do Carmo, no qual se diz ainda haver oiro, Mariana, a mais antiga cidade de Minas Gerais e importante centro mineiro, religioso e administrativo da antiga capitania de S. Paulo e Minas do Ouro, conserva ainda essa tradição até à actualidade. Perto de Ouro Preto, no espaço e longe dela no tempo, conseva ainda um certo encanto de lugar intocado pelo desenvolvimento destruidor!...
Apesar da mineração em grande escala estar hoje também em extinção... conserva ainda, nos seus arrredores, o garimpo, réstia de uma actividade que movimentou milhões de aventureiros e que fez a fortuna da europa nos sec XVII e XVIII.
CLICK PARA AMPLIAR Junto a uma gruta que albergou um antigo kilombo, o garimpo é ainda hoje praticado de forma curiosa!... a proprietária do terreno autoriza o garimpo só aos habitantes da aldeia, por processos manuais e cobra 10% do valor de cada pedra encontrada com valor superior a mil reais... mas este, dizem aqui, é o único lugar do mundo onde se encontra o Cristal Imperial, uma pedra dum amarelo lindo cor de mel, situada, ainda segundo eles, no segundo lugar na escala de dureza, logo a seguir ao diamante!... CLICK PARA AMPLIAR
É um garimpo de pequena dimensão, nada comparado com o da Serra Pelada, na Amazónia, agora encerrado, com todos os seus problemas sociais e humanos... mas dá para ver a coragem e esperança de pessoas capazes de remover uma montanha antes de encontrar um pequeno reconhecimento para o seu esforço... e foi aqui que, pela primeira vez, conheci um milionário... pobre!...
O homem, há anos, encontrou uma pedra que valia uma fortuna!... ficou rico!...
Mas como diz uma antiga canção " o dinheiro mal ganhado... água o deu... água o levou!...", também o nosso garimpeiro... passado algum tempo!... voltou!... CLICK PARA AMPLIAR O patrimóno arquitectónico de Mariana, apesar de menor em quantidade, não fica a dever nada em qualidade ao de Ouro Preto. As duas igrejas de Nossa Senhora do Carmo e São Francisco de Assis em lados contíguos da Praça de Minas Gerais a que se juntam o edifício da Câmara e o majestoso pelourinho, formam mesmo o conjunto arquitetectónico mais impressionante de qualquer destas cidades!...
Aleijadinho e Mestre Athaíde deixaram nelas, bem como em quase todas as das destas cidades, a marca da sua passagem... este último, filho da terra, era dotado dum génio que faz dele um ÚNICO , ignorado algures... CLICK PARA AMPLIAR Na sua pintura, as figuras, os objectos estão sempre virados para o observador qualquer que seja a sua localização no espaço... mais... os olhos das personagens, e até as cavidades oculares das caveiras!..., acompanham o movimento do observador à medida que ele se desloca!... algo desconhecido pelos seus congéneres europeus... até hoje!.... e que as modernas técnicas de computação a três dimensões ainda não sabem simular!... em imagem estática. CLICK PARA AMPLIAR Embora mais concorrida que Sabará, Mariana mantém ainda o seu carácter ancestral de lugar remoto e tranquilo. No restaurante, as assistentes exibiam orgulhosas mas um pouco provincianamente os seus trajos boiadeiros do tipo telenovela América ou rodeio de Barretos...
Depois de ter iniciado uma deliciosa cocada, como sobremesa, reparei que não havia frigorífico apesar do calor... preocupado chamo a assistente e pergunto se o doce é fresco!... embaraçada... sem saber o que responder vai lá dentro e volta, passado algum tempo, tranquilizando-me: " fique tranquilo porque quando o compraram provaram-no e estava bom!..."
CLICK PARA AMPLIAR Pergunta óbvia, mas mais uma vez embaraçante!... "e quando foi comprado?!..."
Após mais uma hesitação responde: "mais ou menos uma semana!..." bom!... não precisei de esperar tanto tempo para saber que, de facto, estava bom!... pena o resto que lá ficou!...rsrsrs A mais incaracterística das cidades visitadas é S. João del Rei. No entanto, a igreja de S. Francisco de Assis, a Mattriz de Nossa Senhora do Rosário e a Maria Fumaça põem-na, necessáriamente, no roteiro das ricas cidades coloniais mineiras!... CLICK PARA AMPLIAR Também aqui perto se deram os mais sangrentos combates da Guerra dos Emboadas, um dos quais no chamado Capão da Traição em que os mortos foram tantos que, diz-se, a água do rio correu vermelha durante vários dias, o que lhe valeu o nome de Rio das Mortes. A povoação vizinha, ostenta também o mesmo macabro nome e na sua igrejinha, em recuperação, existe a única figura conhecida do diabo pintado no interior duma igreja!...
Mais tarde, numa fazenda entre esta cidade e a, agora, de seu nome, nasceu um dos heróis mais famosos do Brasil: TIRADENTES. CLICK PARA AMPLIAR A Maria Fumaça desliza pachorrentamente, fumando e silvando, ao longo do Rio das Mortes... Do outro lado do vale, o dorso da Serra de S. José, que serve de pano de fundo e moldura a Tiradentes, vai desenhando o seu contorno. Estamos fora do tempo, numa época em que se dão os primeiros passos na ultrapassagem do ritmo biológico nas deslocações... que se transferem do cavalo para a moderníssima máquina a vapor!.... e a sedução e encanto são ainda os mesmos!.... mas... chegados alí!!!... então!... toda a magia se torna realidade, o mergulho no passado é de imersão total!...
CLICK PARA AMPLIAR Esta pequena cidade, monumento nacional desde 1938, tem no seu melhor tudo aquilo que as outras prometem... não fora uma já excessiva carga de lojas para turista... e seria perfeita!...
Com as suas ruas de desenho irregular estendidas sobre uma ligeira colina nas faldas da Serra de S. José, as casinhas setecentistas, bem conservadas perdem-se na verdura e nas flores quando vistas de longe... sem uma única abominável torre moderna para descaracterizá-las!... e, por dentro, tem um clima!... ainda sem excesso de visitantes, onde deambular por ali é exercíco reconfortante que nem se dá pelo tempo passar!...
CLICK PARA AMPLIAR O seu ponto fulcral é a Praça das Forras e a sua atracção principal a Matriz de Santo António... mas locais como o Sanctuário da SS Trindade ou o Chafariz de S. José... transportam-nos a épocas que só as nossas memórias ancestrais podem tocar!...
A caminhada pelo dorso da Serra promete mais do que na realidade dá... mas vale a pena... ainda assim!... e ficar na Maria Bonita!... completa perfeitamente o romance!.... CLICK PARA AMPLIAR Daqui a Foz do Iguaçú é um saltinho maior que a perna que obriga a pontos de apoio em S. Paulo e Curitiba. A cidade é feia, respira-se um certo clima de insegurança e a zona da Ponte da Amizade que faz fronteira com o Paraguai, parece explosiva!... como explosiva, num outro sentido, parece a subida do rio, a velocidade vertiginosa, em semi-rígido saltando sobre os rápidos ou ziguezagueando sobre os planos para nos aproximar do espectáculo mais fantástico e esmagador que a natureza tem para oferecer-nos... as enormes massas de água que se despenham sobre as nossas cabeças, atravessadas como que em virtigem e que nos deixam sem fio enxuto em qualquer parte do corpo!...
CLICK PARA AMPLIAR O espectáculo é fantasmagórico como que de um inferno húmido de correntes e contracorrentes em fluxo e refluxo de massas de água, gotículas e neblina... nas quais os raios do sol desenham psicadélicas versões do arco-iris!...
Chega-se ali por uma trilha, percorrida de "trailler", cujo principal motivo de interesse é a guia, uma mocinha encantadora, de vozinha doce, que fala da sua floresta, das suas plantas e animais com a mesma ternura com que falaria da sua família ou do seu amor!... sem aqueles modos afectados, frios e distantes dos guias comuns...
CLICK PARA AMPLIAR Estabelece contacto humano com os seus clientes, tem um disfarçado traço indio no seu olhar bonito... e quando lhe lembram isso... agradece com aquele ar terno e embaraçado de mocinha decente!... que delícia!... Vistas de cima, a cataratas continuam a deslumbrar com aquela grandeza que a natureza capricha em nos proporcionar!... e a nossa sensação de pequenez permanece perante tal prodígio cavado pelo tempo!...
CLICK PARA AMPLIAR Tanto quanto a vista alcança, na margem argentina, são descomunais massas de água a despenhar-se por entre os morros e a verdura!... até que cansado de tanto prescrutar abandono um dos maiores prodígios que alguma vez pude contemplar!... Não gosto de animais engaiolados!...mas o Parque das Aves proporciona-lhes espaços amplos em ambiente natural... e a nós a possibilidade de contemplar, em pouco tempo, espécies raras ou tímidas que levaríamos vidas a encontrar!...
Mantenho, contudo, as minhas reservas relativamente a estes espaços isto para não falar na aberração que são os jardins zológicos com a clausura e o sacrifício de animais fora do seu habitat natural para gáudio de uns tantos tansos!...... muito semelhante à escravatura humana de há pouco tempo atrás!... CLICK PARA AMPLIAR Cuiabá...
...separam-na 28 horas de onibus de Foz do Iguaçu!... experiência enriquecedora com companheiros de viagem que ali estão ainda a um terço do seu destino!... recebe-me com os 45º. graus de temperatura, à noite, no inverno seco de Mato Grosso, num quarto de hotel cujo equipamento de ar condicionado já conhecera melhores dias!... e a saga de encontrar programa numa cidade feia, suja e mal desenhada começa na manhã seguinte... CLICK PARA AMPLIAR A transpantaneira corre para sul no coração do Pantanal. Começa em Poconé, 170km a sul de Cuiabá... e logo passados os primeiros quilómetros... o sonho torna-se realidade!... será que devo acreditar naquilo que os meus olhos vêem?!... o Pantanal neste inverno, particularmente, seco não é aquele paraíso que o leigo esperava... mas... e donde vêm todas estas espécies animais que começam a surgir... sabe-se lá donde?!... águias, gaviões, garças, o famoso tuiúiú e aves de espécies nunca imaginadas parecem conseguir o milagre da sobrevivência naquilo que parece uma paisagem desoladora!...
CLICK PARA AMPLIAR A seca transformou os charcos, que permanecem com o abaixamento das águas , em pouco mais que uns lameiros junto dos quais o milagre acontece... já que é lógica e matemáticamente impossível provar que tais pontos sustentem tanta vida neles concentrada!... as capivaras e lontras partilham o pouco que resta para se chafurdarem enquanto os jacarés, aos milhares!... ocupam fora de água uma superfície maior do que a do próprio charco!... como é isto possível?!... a vida...tanta vida aqui?!... mistérios da natureza!...
CLICK PARA AMPLIAR ... e o espectáculo repete-se por quilómetros e quilómetros... com a aparição de espécies mais raras aqui e ali... até que, na Fazenda Curicaca co-habitam com as pessoas espécies selavagens tidas como raras e em via de extinção, no Parque das Aves!...
São selvagens mas vêm aqui em busca de alimento, aliás um espaço bem inserido na paisagem...
Já a fazenda seguinte é menos rica em número de espécies mas CLICK PARA AMPLIAR é aqui que se encontra a raríssima arara azul, o urso formigueiro, tão desajeitado que cai ao tropeçar nuns fenos e cuja foto alguém comparou à dum guarda-chuva quebrado!... ou o arredio tocano...
De volta a Curicaca... sou o único visitante presente. Os quatro empregados fundidos com o meio fazem dele parte sem o perturbar... estar ali só!... dois dias em contacto com aquela sinfonia, sem a perturbação sempre introduzida por um grupo, é uma experiência única e recompensadora!...num espaço disperso por entre as árvores da floresta!... CLICK PARA AMPLIAR Três dias de Pantanal!... pouco tempo para tantas sensações novas e agradáveis... pouco tempo para a realização dum sonho, antes tido como impossível!... mas não são os sonhos isso mesmo?!... fugidios e passageiros!... Não tenho nenhuma apetência pelas cidades grandes!... a menos que o seu património histórico e artístico o justifiquem... mas o Rio!... é sempre o Rio!... e abri-lhe uma excepção.... CLICK PARA AMPLIAR Não vou descrever as belezas e os encantos do Rio... outros o fizeram melhor do eu seria capaz de fazer!... vou falar do meu desencanto pelo Rio...
Passear pelas ruas e avenidas daquela cidade encantadora como que numa gigantesca Downing Street (Mr Blair... saberá porquê?...) gradeada em quase toda a sua extensão sentindo-nos como que se duma fortaleza metálica ou páteo de grande penitenciária se tratasse.. é, no mínimo, confrangedor!... mas mais ainda se pensarmos que isto é aquilo em que todo o mundo vai transformar-se...aqui apenas começou primeiro!... então dá para mais do que CLICK PARA AMPLIAR confrangimento... (Mr Bush & Blair... onde vamos arranjar tanto ferro para gradear o mundo inteiro, que vocês querem?!...) e é uma pena!... para as gerações futuras porque isto poderia ser diferente!.... tão lindo!.... tão melhor!.... não fora a ganância e a insensatez dos homens... da maioria deles!... que debitam a satisfação das suas taras actuais às gerações futuras que vão pagar cara a factura!.... CLICK PARA AMPLIAR Fuga para Parati!...
famosa!... porquê?!... transformada numa grande área de caça ao turista bacoco...-descaracterizou-se... mesmo conservando a traça!... porque o que se vê aqui não é uma pequena cidade de província na sua actividade normal mas sim uns quantos quarteirões (aqui dizem quadras!....) de grandes estabalecimentos caros, vazios... sem vida própria, enquanto a vida real fugiu para fora da área protegida!... CLICK PARA AMPLIAR Por outro lado, o núcleo central, protegido, nem sequer foi liberto dos postes, transformadores e cabos de transporte de energia que tanto descaracteriza aquelas fachadas lindas que, pelo menos, seriam de postal ilustrado!... coisa que foi feita nas cidades mineiras menos famosas!...
A sua vantagem vem-lhe da sua localização!... junto ao mar e próximo do Rio.... Não sei porque razão chamaram àquilo Bonito!... rsrsrs... a cidade localiza-se numa zona plana incaracterística... mas há fenómenos que ultrapassam o entendimento CLICK PARA AMPLIAR humano!... parecendo impressionar outras funções que não a razão ou a inteligência... é que nesta planura incaracterística, a cidade, tem um clima, um não sei quê que agrada e impressiona... uma atmosfera acolhedora a que não podemos furtar-nos!...
Depois... o bonito de Bonito são as imediações!... há uma infinidade de ofertas onde se impõe fazer opções quando o tempo escasseia.
CLICK PARA AMPLIAR Fazer snorquel, num troço do Rio da Prata, de águas límpidas e cristalinas como nunca se imaginou existir, à mistura com peixes quase do nosso tamanho que nada se incomodam com a nossa presença... é mais uma experiência, a todos os títulos, excepcional!... como é que neste mundo tão vandalizado ainda existem locais assim?!... é a pergunta que não cesso de fazer-me!...
CLICK PARA AMPLIAR A dolima da araras é uma depressão no terreno causada por um abaixamento da crosta criando um fosso com mais de cem metros de profundidade e quase outros tantos de largura!...
Nas suas paredes as araras vermelhas nidificam e evluiem naquele espaço aberto ao entardecer... cuja contemplação completa um dia bonito em Bonito!...
CLICK PARA AMPLIAR O Rio do Peixes tem menos peixes que o Rio da Prata... ou melhor, quase não tem peixes e quase não tem rio!... limitando-se a umas poucas cachoeiras pequenas de pouco interesse!...
A parte mais interessante é a visita dos macacos e das araras que sendo selvagens, visitam a fazenda a horas determinadas!...
As araras respondem mesmo pelo nome ao chamamento do proprietário e, uma delas, uma linda arara azul, deixa-se mesmo fotografar no braço do visitante!... e vai até ao ponto de abrir uma torneira para beber água!...
CLICK PARA AMPLIAR O que mais espanta, contudo, neste fenómeno é que, se fosse em Portugal, este proprietário com o seu sentido de posse ou ganância bem vincados, já as teria enfiado numa gaiola, não fosse o vizinho mais próximo fazê-lo.
Por outro lado, esta prática sofre também a sua contestação!... argumenta-se que alimentar as aves selvagens as fragiliza... tornando-as inaptas para a sobrevivência na floresta no caso da interrupção do fornecimento das provisões!.... CLICK PARA AMPLIAR


Apostilha
Esta é a viagem duma vida!...de bagagem às costas em completa improvisação!... dá uma sensação de leveza e liberdade de movimentos nunca antes experimentada!... Enterrou os fantasmas antigos e substituiu-os por uma sensação de plenitude em que o limite é o horizonte próximo... que desafia a ser franqueado!...


Lisboa, Setembro de 2005


Visitas totais Visitas nesta página