A CORJA!...
A CORJA!...







Cambada de Otários... Com poucas nuances todos defendem o mesmo parecendo divergir!... Agora um Seguro (nada seguro) quer ajudar as instituições de Solidariedade Social. "Coelho tirado da cartola!..."

Agora um qualquer idiota discorre na TV falando "...sensibilidade social... "... blahh.. blahhh...

Há dias um tal Macedo, feito ministro por força das circunstâncias, apelidava de "esquizofrenia política" a discussão de mais um acto criminoso feito por estes lacaios da opressão externa.

Esquizofrenia é um termo psiquiátrico que caracteriza um estado de doença da personalidade grave e perigoso!... Será que era disso que acusava os seus pares?... Saberá ele o verdadeiro significado desta palavra, os dramas e os perigos que encerra!?...

Não... decididamente não!.. mas o mais grave não é a sua ignorância: É ter acertado!


O jornalista não tinha tempo nem competência para desmontar esta afirmação. O Sr. Macedo, entre outras "boutades" afirmou que quanto às PPP (Participações Público Privadas) havia contratos assinados que tinham que ser respeitados. Bom, o Sr. Macedo, para além de não saber de psiquiatria (e só devia falar do que sabe!) também não sabe lógica. Ou melhor, o seu sistema de pensamento não tem acesso a essa faculdade humana do funcionamento do cérebro. E quando isso acontece as pessoas são psicopatas. A Esquizofrenia é uma psicopatia.

Para o Sr. Macedo, honrar um contrato é o valor supremo... mas roubar, é-lhe não apenas indiferente, apoia!... porque, se os contratos são para honrar (e eu concordo com isso excepto em caso de insolvência duma das partes)... as pensões são propriedade dos seus beneficiários e não do estado, muito menos dum qualquer governo!... Os pensionistas não fizeram nenhum negócio, confiaram o seu património a uma entidade confiável para financiar os seus tempos de declínio e ausência de recursos. Negar-lhes o acesso ao que é seu não tem outra caracterização moral ou jurídica que não seja "ROUBO" à mão armada porque o governo só se permite fazer isto porque tem armas!... mas isso no débil sistema mental do Sr. Macedo não lhe cria qualquer dissonância cognitiva.

Esta era a pergunta que o jornalista devia ter feito: "Qual a classificação psiquiátrica em que se incluía ao fazer aquela afirmação".

Mas o Sr. Macedo, de acordo com uma outra regra lógica da probabilidade, acertou!... De facto o mundo desde todo o sempre esteve nas mãos de psicopatas. O que não é razão suficiente para continuar lá!...

O Sr. Macedo, no seu berço de oiro, nunca teve oportunidade de ouvir falar em fome, miséria, medo, tortura e degenerescência. E a sua programação mental nunca lhe permitiu usar e desenvolver uma coisa chamada inteligência que é a capacidade de pensar pela própria cabeça em vez de ingurgitar e regurgitar pensamentos alheios. Porque, senão, um dia dava consigo a pensar coisas do género:" porque é que há leis a defender aqueles que detêm muitíssimo mais do que necessitam para levar uma vida condigna, e não há lei nenhuma que proíba alguém de ser pobre, não ter comida ou casa para viver?"

É um exercício simples ao alcance de qualquer pessoa normal e poderia até servir para aferir essa condição nos seres humanos se essa definição não tivesse também sido manipulada e imposta pelos deficientes fazedores desta cultura distorcida e iníqua.



Tal como o Sr. Macedo, o Sr. Borges tem dramaticamente razão!. Os empresários portugueses são mesmo ignorantes!

Mas não são ignorantes como o Sr. Borges pensa. São ignorantes porque sabem pouco de agricultura, electrónica, engenharia, fabricação, pescas, transportes ou qualquer outra actividade útil, conhecimentos indispensáveis à inovação e criatividade. São ignorantes porque não planeiam, não executam, não controlam e tudo decorre de uma rotina rígida, mecânica e repetitiva baseada na visão do passado sem respeito pelas pessoas e com exploração de processos rotineiros considerados seguros mas que se esgotam em si mesmos com o ciclo de vida do produto cada vez mais curto.

O Sr. Borges mandarete do império, programado para implantar a sua visão no mundo, não os passaria no "1º. ano seu curso" (veja-se a arrogância - o curso não é da Universidade!... é dele!) acha-os ignorantes porque eles na sua pobreza de espírito nem disso são capazes: obedecer ao dono.

Ora!... o que o Sr. não sabe e que para eles tal como é seguro explorar pessoas sem piedade tal como o Sr. Borges entende, também é seguro seguir a moda mesmo que este comportamento seja contraditório com a sua pobre visão do mundo: se ser contra a TSU virou moda (independentemente de estar certo ou errado), eles são contra, tal como já foram proletários 1974/5, recordação que um deles ainda há bem pouco reeditou ao recear que ia ser taxado por ser rico.

Mas o Sr. Borges exemplifica bem como com uma verdade se pode justificar uma mentira. A este tipo de raciocínio chama-se sofisma que é um silogismo falso usado em demagogia!
O raciocínio está formalmente certo mas materialmente errado... mas, o comum dos mortais não entende isso. Sabe que está a ser enganado, explorado, espoliado e ainda a ser culpado por essa situação!
É claro que o Sr. Borges também não sabe! não passa de um mandarete do sistema também ele programado para desempenhar essa função ao serviço de interesses cujo objectivo talvez até desconheça. Dou-lhe o benefício da dúvida!

Temos assim dois exemplares, duma amostra maior que é o Governo, do tipo de pessoas que presidem aos destinos do mundo: um sabe que os seus correligionários são psicopatas; o outro sabe que aqueles para quem trabalha são ignorantes, ignorando embora o seu próprio papel na cena total!...


...e finalmente a Europa sabe do que é capaz o imperialismo americano!...


... e a crise continua!...


...esta crónica também!... aguarde por mais...

30/12/2012


Apostilha


Vasco Lourenço, um indivíduo que sempre considerei intectualmente um pouco bronco, é um indivíduo persepicaz!...
Ele, (ou alguém do seu círculo) percebeu (embora com 40 anos de atraso!) o que realmente está a passar-se!...
O coloniaslismo moderno não se faz mais com ocupação militar!... é muito caro!... faz-se com derivados financeiros a que se retira depois o activo subjacente ficando estes como activos tóxicos, eufemismo para uma burla financeira colossal chamada "conto do vigário", endividando os países de otários que caíram nela e sugando-os depois com juros usurários impagáveis para ficarem sempre subjugados e agradecidos!...
As tropas já só vão quando os madaretes locais, recrutados e programados para servir o dono, falham, porque eles nem sequer ganham guerra nenhuma... mas geram confusão suficiente para punir os desobedientes e ficarem com problemas que cheguem para muitos anos!

01/11/2012




Visitas: